"ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL"
Quando o assunto é alimentação infantil, há princípios básicos que precisam ser seguidos para garantir qualidade de vida e menor risco de doença.


A primeira coisa a saber é que os alimentos são agrupados de acordo com o NUTRIENTE predominante, com função determinada no organismo. É comum confundir alimento com nutriente. Quando se diz que a cenoura (alimento) faz bem para a visão, na verdade é a vitamina A / Caroteno (nutriente) que tem a função de proteger a visão. Assim, outros alimentos ricos em vitamina A - mamão, abóbora, verduras verde-escuras, gema do ovo, leite integral, manteiga, milho e figado - têm o mesmo beneficio que a cenoura.
É importante esclarecer essa idéia, facilitando atender às necessidades da criança. Se ela recusa, por exemplo , a cenoura, não é necessário insistir repetidas vezes, situação que causa ansiedade na mão. Basta usar outro alimento do mesmo grupo, como a abóbora. Mas, para substituir alimento é preciso conhecê-los, para evitar o desenvolvimento de carências que afetariam o crescimento.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
Não se limita a fornecer todos os nutrientes que a criança precisa. Vai além disso, inclui o prazer da mãe em alimentar seu filho e a harmonia familiar. O horário das refeições não deve ser uma batalha à mesa.

O QUE SÃO NUTRIENTES
Os nutrientes são compostos que formam os alimentos. São os carboidratos, gorduras, proteinas, vitaminas e minerais. Numa dieta saudável, não pode faltar nenhum deles.

CONHEÇA AS MELHORES FONTES DE PROTEÍNAS
carne de boi - carne de porco - ervilha - feijão - ovo - gelatina natural - grão de bico - iogurte - leite - lentilha - frango - queijo - miúdos - peixe - peru - presunto - salsicha - soja.

OS CARBOIDRATOS SÃO A BASE DA ALIMENTAÇÃO
Do total de calorias que uma criança ingere, mais da metade vem dos carboidratos. Por isso, na dieta infantil, não pode faltar arroz, massas, pães, milho, farinha, batata, mandioca, açucar e frutas.

QUANDO OFERECER BISCOITO
Somente depois de certificar-se de que a criança comeu alimentos de todos os grupos, pois biscoitos, são alimentos aceitos com mais facilidade.

VITAMINAS E MINERAIS
São elementos encontrados em pequenas quantidades nos alimentos, mas são essenciais. Esses nutrientes são classificados como reguladores, pois controlam todo o funcionamento do organismo.

POR QUE A CRIANÇA COME POUCO À PARTIR DOS 3 ANOS?
Nessa idade, a criança está mais interessada no ambiente que a cerca, nos seus brinquedos e nos amigos do que na alimentação.

A CRIANÇA QUE COME POUCO CRESCE MENOS?
A criança que realmente come pouco, ou seja, menos do que seu corpo necessita e por longo período, tem seu crescimento afetado.

AS PAPAS DO BEBÊ DEVEM SER AMASSADAS
Crianças que só comem papas peneiradas ou liquidificadas não aprendem a conchecer os sabores dos alimentos nem são estimuladas a mastigar.

RESPEITE AS PREFERÊNCIAS DA CRIANÇA
As preferências da criança pelos alimentos são determinadas geneticamente, por isso o paladar dela deve ser respeitado.

NÃO TROQUE ATENÇÃO E CARINHO PELA ALIMENTAÇÃO
Se a criança percebe que quando não come recebe mais atenção e deixa seus pais preocupados, ela repetirá frequentemente esse comportamento, podendo comprometer seu crescimento.

HORÁRIOS DEFINIDOS PARA AS REFEIÇÕES
Não só as principais refeições devem ter horários fixos. Também os lanches, se oferecidos todas as vezes que a criança solicita, interferem nas refeições mais importantes.

EVITE ALIMENTOS OU LANCHES ANTES DAS REFEIÇÕES
Criança que come biscoitos, doces, salgadinhos ou qualquer outro alimento antes do almoço rejeitará algo para comer logo depois. Essa atitude, além de não estimular a formação de bons hábitos alimentares, pode ser causa de deficiência nutricional.

SUCOS E ÁGUA DURANTE AS REFEIÇÕES
A criança normalmente gosta mais de sucos do que da refeição. Por isso, espere ela comer parte da refeição antes de lhe dar suco ou água. Mas não se esqueça de oferecer água para a criança durante o dia, mesmo sem ela pedir.

PRESENTES PARA AS CRIANÇAS QUE COMEM BEM E CASTIGO PARA AS QUE NÃO COMEM
Essa atitude é muito comum nas famílias. É uma forma fácil e rápida de fazer as crianças comerem, mas não estimula a formação de bons hábitos alimentares. O problema mais sério dessa atitude é a relação negativa que se estabelece com o alimento.

NÃO TENTE ENGANAR AS CRIANÇAS DISFARÇANDO OS ALIMENTOS
Mães que disfarçam os alimentos na forma de animais, trenzinhos, casinhas, acreditando que as crianças não percebem estão totalmente enganadas. Elas são muito espertas e não confundem sabor com imagem.

SUCO DE FRUTAS NAS REFEIÇÕES
Para melhorar o aproveitamento de ferro pelo organismo, ofereça sempre um copo de suco de frutas nas refeições, pois a vitamina C aumenta a captação deste mineral.

MELHORES FONTES DE FERRO
Fígado de qualquer animal - Carnes vermelhas - Carnes brancas - Leite enriquecido com ferro - Cereais enriquecidos com ferro.

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DE DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS
Fraqueza - Apatia - Palidez - Menor crescimento - Sangramento de gengiva - Cabelos quebradiços e finos - Falta de atenção - Falta de apetite - Perda de peso - Excesso de sono - Rachaduras nos cantos da boca - Pele seca.

SUPLEMENTO DE VITAMINAS E MINERAIS ABRE O APETITE?
Os suplementos polivitamínicos não engordam e só estimulam o apetite quando a criança está com alguma deficiência. Por exemplo, crianças anêmicas têm mais apetite se tomam suplemnto de ferro.

"SUPLEMENTOS DE VITAMINAS NUNCA SÃO DEMAIS"
Essa é uma crença muito comum que pode levar ao uso indiscriminado desses suplementos. Em dose exagerada, as vitaminas e minerais são tóxicos. Use-os somente com orientação de um especialista.

CRIANÇA COM DEFICIÊNCIA NUTRICIONAL CRESCE MENOS
A alimentação inadequada deixa o organismo sem reservas e, com o passar do tempo, ele se torna deficiente, interferindo diretamente no crescimento da criança.

DIETA SAUDÁVEL
A criança com uma boa alimentação, com todos os nutrientes, numa quantidade adequada, brinca mais, aprende com mais facilidade na escola, cresce e se desenvolve melhor.

OS PAIS PRECISAM DAR EXEMPLO DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
As crianças copiam os modelos alimentares dos pais e pessoas que admiram. Se a família tem bons hábitos, a criança os incorpora com o passar do tempo. Quando ela rejeita qualquer alimento, o melhor é não insistir, mas sim dar exemplos.